Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • trigo, empresas do setor trigo, empresas do segmento trigo, setor trigo, segmento trigo, economia, macroeconomia
    No dia 29 de janeiro, os integrantes da Camex (Câmara de Comércio Exterior) optaram por manter em 10% a Tarifa Externa Comum (TEC) sobre o trigo em grãos importado de outros países fora do Mercosul. O novo acordo reflete a dificuldade de abastecer o mercado nacional devido a suspensão da exportação da Argentina nos últimos meses do ano de 2007 e nos primeiros dias do ano de 2008. Nesse mesmo dia, a Argentina anunciou a liberação da exportação de mais de 2 milhões de toneladas, sem alterar o valor da tarifa, entretanto, insuficiente para atender toda a demanda brasileira.
    Diante dessa dificuldade de suprir toda a demanda interna, no dia 06 de fevereiro, foi publicada pela CAMEX a nova lista de exceções do Mercosul, com redução de 10% para zero, a alíquota de importação sobre o trigo de países que não integram o Mercosul, com uma cota de 1 milhão de toneladas até a próxima avaliação da lista, prevista no dia 30 de junho de 2008.
    No ano de 2007, o Brasil comprou da Argentina aproximadamente, em volume, 5,6 milhões de toneladas, representando 84,8% do total de importação de trigo (6,6 milhões de toneladas). O valor de dispêndio com as compras externas de grãos foram de R$ 1,1 bilhão, participando 83,8% do total (US$ 1,3 bilhão). O Canadá exporta ao Brasil, em menor quantidade e receita, com participação de 5,1% e 5,2%, respectivamente. Portanto, há a perspectiva da elevação do volume de importação vindo do Canadá, assim como dos Estados Unidos e Uruguai nos próximos meses