Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • linha marrom, empresas do setor linha marrom, setor linha marrom, economia, macroeconomia, linhas branca,  setor linhas branca, eletrodomésticos, portatéis, empresas do setor portatéis, setor portatéis
    A pandemia do novo coronavírus definitivamente mudará o modo como a humanidade vive. Novas formas de trabalho, de estudo, de convivência serão criadas ou aperfeiçoadas; outras serão eliminadas. A destruição criativa, de Joseph Schumpeter, será mais uma vez a força motriz do progresso. Esta metamorfose que as sociedades passarão, deverá afetar decisivamente o setor de eletrodomésticos.

    Em um primeiro momento, a crise sanitária aumentou a preocupação da população com relação às questões ligadas a higiene e as empresas do setor investiram pesadamente em lançamentos que priorizem tais questões com vistas a proteger a sociedade. Mesmo com o fim da pandemia, esta é uma tendência que deve permanecer.

    Também decorrência da pandemia, muitas pessoas passaram a estudar e/ou trabalhar nas suas residências – o famoso home office – o que fez aumentar a demanda por eletrodomésticos. A permanência nos seus domicílios fez com que as pessoas preferissem aqueles produtos mais econômicos com relação ao consumo de energia, algo que as produtoras de eletrodomésticos estão procurando atender. 

    Com relação à permanência ou não do trabalho remoto, em um primeiro momento as pessoas tendem a trocar alguns eletrodomésticos que possuía por outros mais eficiente, mais novos; contudo estas compras, uma vez feitas, não se repetirão no curto prazo. Portanto, podemos observar uma demanda mais aquecida no curto prazo com relativa normalização no médio e longo prazo – nos períodos mais longos de tempo, as compras são mais impulsionadas pelos lançamentos de novos produtos do que pela necessidade de uso.

    O cenário prospectivo para o setor de eletrodomésticos é positivo. A demanda deve manter-se aquecida seja pelas pessoas que estão trabalhando em suas casas, seja para aqueles setores que voltaram para seus ambientes de trabalho e que também demandam grande quantidade de produtos do setor. Caso a economia consiga acelerar-se mais rapidamente e absorver uma quantidade maior de desempregados, o setor de eletrodomésticos pode apresentar resultados ainda mais satisfatórios.

    Analista Responsável Marcelo Balloti Monteiro