Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • linha marrom, empresas do setor linha marrom, setor linha marrom, economia, macroeconomia, linhas branca,  setor linhas branca, eletrodomésticos, portatéis, empresas do setor portatéis, setor portatéis
    De acordo com os dados da Pesquisa Mensal do Comércio (IBGE), o volume de vendas no varejo do segmento Eletrodomésticos apresentou uma queda de 1,5% nos primeiros sete meses de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado foi contra a tendência do varejo geral, que apresentou um crescimento de 1,2%.

    As dificuldades para a retomada das vendas estão relacionadas a diversos fatores, vale destacar: perda do poder de compra das famílias pelo elevado nível de desemprego, aumento da informalidade, que tradicionalmente apresenta uma remuneração abaixo da média nacional, e maior endividamento das famílias.

    De acordo com a última divulgação da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o percentual de famílias com dívidas alcançou 64,8% em agosto de 2019, o que representa uma alta em relação aos 64,1% de julho de 2019, os aumentos mensais foram consecutivos este ano, e em agosto o índice atingiu o maior nível de endividamento desde julho de 2013. Em agosto do ano passado, o nível de famílias endividadas era de 60,7%.

    O Governo Federal anunciou recentemente a liberação de recursos das contas do PIS/Pasep e do FGTS para estimular o consumo nos últimos quatro meses do ano, estima-se que ocorra R$ 30 bilhões em saques. As estimativas da CNC é que R$ 13,1 bilhões serão gastos no comércio (R$ 9,6 bilhões) e nos serviços (R$ 3,5 bilhões), além de R$ 12,2 bilhões (40% do total) que serão utilizados pelos consumidores para reduzir o endividamento e R$ 4,7 bilhões (16% do total) que deverão ser poupados ou consumidos apenas em 2020.

    As lojas especializadas nas vendas de móveis e eletrodomésticos (R$ 1,7 bi) devem estar entre os segmentos mais beneficiados, de acordo com as estimativas da entidade.

    Assim, a Lafis espera que o setor apresente um crescimento no terceiro e quarto trimestre de 2019, o que deverá contribuir para um fechamento positivo ao final de 2019.

    Analista do Setor: Laís Soares.