Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • hotéis, empresas do segmento hotéis, setor hotéis, segmento hotéis, economia, macroeconomia, viagem, turismo, setor turismo, segmento turismo
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2021
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Fernanda Rodrigues
    De acordo com a última Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo IBGE, o índice de volume das atividades turísticas no Brasil cresceu 11,9% em junho deste ano, em relação ao mês anterior, sendo esta a segunda alta consecutiva nesta base de comparação, acumulando um avanço de 43% nos últimos dois meses. Na comparação com junho do ano passado, o volume de serviços relacionados ao turismo cresceu 92,7%, terceira alta consecutiva na avaliação interanual, acumulando um crescimento de 4,6% no primeiro semestre do ano, em relação ao mesmo período de 2020.

    Tais resultados foram impulsionados pelo bom desempenho das atividades de transporte aéreo, restaurantes, hotéis, bufê e serviços de comida preparada, transporte rodoviário coletivo de passageiros e locação de automóveis, proporcionado pela reabertura flexibilização gradual das medidas de isolamento social após um recrudescimento da pandemia, em meados de março deste ano, e avanço na imunização da população.

    O crescimento nas vendas do setor confirma esta retomada das atividades turísticas. De acordo com a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), 25% dos associados entrevistados registraram um crescimento entre 51% e 75% em julho deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Somado a isso, 44% dos entrevistados tiveram um faturamento de até 25% do que era antes na pandemia, quase a metade da parcela verificada em junho deste ano (2021).

    Apesar disso, o setor permanece abaixo do patamar pré-pandemia (-29,3%) e a trajetória da variação acumulada nos últimos 12 meses, até junho de 2021 (-22,2%), mantém-se no campo negativo desde abril de 2020 (-5,1%), não sendo possível recuperar as drásticas e recordes perdas provocadas pela crise sanitária do Covid-19 ainda este ano. Neste sentido, a Lafis espera que o faturamento do setor volte ao nível anterior à pandemia, tomando como referência o ano de 2019, apenas no longo prazo, em meados de 2024 e 2025.

    Especialista do Setor Fernanda Rodrigues