Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • gás natural, empresas do setor gás natural, empresas do segmento gás natural, setor gás natural, segmento gás natural, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2008
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Marcos Henrique

    O trecho catarinense do Gasoduto Brasil-Bolívia, atingido pelas enchentes em Santa Catarina, deve voltar a operar até o final de dezembro. As estimativas foram feitas pelo Governo Federal.
    O Estado não está recebendo entre 2 e 4 milhões de metros cúbicos de gás e por isso, caminhões levam gás para o local diariamente. A tubulação da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) foi rompida dia 23 de novembro, prejudicando o envio de gás para Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
    Em Santa Catarina, o fornecimento foi interrompido para cerca de 140 indústrias e 80 postos de gás natural veicular (GNV). No Rio Grande do Sul, o gás deixou de chegar a 87 indústrias, incluindo uma refinaria da Petrobras e 59 postos de GNV.
    Como alternativa, parte da indústria dos Estados está usando GLP (gás de cozinha), que precisa ser transportado por caminhão e tem maior custo. O setor residencial e comercial de Santa Catarina pode ser abastecido até o fim do ano com o gás que ainda resta nas tubulações, segundo a SCGás (companhia de gás catarinense). Após esse prazo, o Vale do Itajaí e todo o Sul do Estado devem ficar sem abastecimento de gás natural caso não haja reestabelecimento.