Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • gás natural, empresas do setor gás natural, empresas do segmento gás natural, setor gás natural, segmento gás natural, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2012
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Marcos Henrique
    A partir do dia 1° de junho  a Comgás terá reajuste em sua tarifa de gás natural, da ordem de 22%. Trata-se de uma regra de contrato da distribuidora com a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo).

    O motivo para tal reajuste é que, por contrato, as empresas podem repassar toda a variação do preço do gás boliviano, que segue a cotação do dólar. Como, nos últimos meses o Real tem apresentado desvalorização ante o Dólar, o preço do gás importado aumentou. É importante destacar o impacto negativo que tal mudança gera, principalmente nos custos indústrias, dado que o gás natural é uma importante fonte de energia além de ser um insumoque. Desta forma, o setor industrial que há tempos pleiteava por uma desvalorização cambial constatou que, se por um lado tal movimento aumenta as receitas com as exportações, por outro pressiona os custos atrelados a variação cambial (como o gás natural).

    No entanto, para o setor de gás natural o reajuste é fundamental. Caso o mesmo não ocorresse, existiria uma pressão sobre a Petrobras (como ocorre, por exemplo, com a gasolina que a empresas vende à preços subsidiados no mercado interno), que é responsável de repassar o gás para às distribuidoras. Ademais, sem o reajuste, até mesmo as próprias distribuidoras poderiam ser prejudicadas, caso tivessem que arcar com custos maiores sem que os mesmo fossem repassados aos consumidores finais.