Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • ebusiness, empresas do setor ebusiness, empresas do segmento ebusiness, setor ebusiness, segmento ebusiness, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2017
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Fernanda Rodrigues
    Diante da entrada da maior varejista on-line do mundo, a Amazon, no mercado nacional de eletrônicos e itens de casa e cozinha via market place, o e-commerce brasileiro tem passado por momentos de mudanças positivas para o setor.

    Apesar da entrada de novos concorrentes, os principais players deste mercado têm inovado seus serviços buscando a diferenciação, como a venda de produtos usados e serviços de entrega premium pela B2W, e a abertura do primeiro centro de controle de distribuição da empresa Mercado Livre no país. Além disso, estas empresas têm investido em novas formas de pagamento visando maior praticidade, facilidade e aceitação do público, dada certa desconfiança diante da primeira compra. Uma destas ferramentas oferece aos lojistas a opção de aceitar pagamentos online de maneira simples e rápida, podendo ser integrada a qualquer plataforma do mercado. Outra opção é o plug-in com a mesma funcionalidade que pode ser facilmente integrado a sites e plataformas de desenvolvimento de sites. Além dessas soluções, existe também o Mercado Pago, que é uma ferramenta desenvolvida pelo Mercado Livre e apresenta a oportunidade de oferecer uma gama maior de formas de pagamento, aumentando a probabilidade de conversão.

    Outro momento positivo para o setor ocorre neste final de novembro, dia 24: o Black Friday. De acordo com Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a expectativa é de que esta ação renda R$ 2,506 bilhões ao comércio eletrônico em 2017, um aumento de 18,0% em relação ao valor gerado em 2016. Alinhada à esta perspectiva está a estimativa da Ebit, que projeta um aumento de 15,0% nas vendas durante o Black Friday, atingindo o valor de R$ 2,185 bilhões de reais. Os itens mais buscados neste evento são produtos das categorias de informática, celulares, eletrônicos, moda e decoração.

    Especialista do Setor: Fernanda Rodrigues.