Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • cosméticos, empresas do segmento cosméticos, setor cosméticos, segmento cosméticos, economia, macroeconomia, higiene pessoal, empresas do setor higiene pessoal, setor higiene pessoal
    De acordo com a consultoria Ebit/Nielsen, o comércio eletrônico nacional faturou R$ 53,2 bilhões em 2018, representando um crescimento de 12% em relação ano anterior, e um avanço de 11% no número de pedidos. O tíquete médio cresceu 1% no período, alcançando o maior nível já registrado no e-commerce nacional (R$ 434,00).

    Porém, é importante destacar o desempenho da categoria “Perfumaria e Cosméticos / Saúde”, que liderou o ranking de maior número de pedidos, com 16,4% de participação, 4,4 p.p. acima do que foi observado em 2017. Em termos de faturamento, esta categoria ficou em 6º lugar, passando de um share igual a 4,8% em 2017 para 6,8% em 2018. De forma ainda mais significativa, o volume de pedidos relacionados aos itens de “Perfumaria e Cosméticos / Saúde” cresceu 112% no m-commerce¹, o maior avanço dentre as categorias avaliadas, representando 17,8% do total de pedidos nesta plataforma.

    Diante destes resultados, observa-se que “Perfumaria e Cosméticos / Saúde” foi a categoria impulsionadora do crescimento tanto do e-commerce no geral quanto do m-commerce. Isto porque, segundo pesquisa da Connected Life, 59% dos brasileiros buscam produtos desse segmento na internet mais de uma vez por semana e, destes, 28% efetivam a compra online. Além disso, sabe-se que os brasileiros usam mais a internet do que a média mundial, de modo que a penetração nas redes é de 71% no Brasil, enquanto no mundo esse percentual é igual a 55%.

    ¹ compras realizadas via dispositivos móveis, como celulares, tablets, aplicativos.

    Especialista do Setor  Fernanda Rodrigues.