Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • calçados, empresas do setor calçados, empresas do segmento calçados, setor calçados, segmento calçados, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2021
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Lais Cristina
    Calçados: Tombo em 2020 garante retomada para 2021.

    Fortemente afetado pela pandemia, o setor de calçados inicia 2021 com sentimentos mistos: por um lado espera-se crescimento com relação a 2020; por outro, a retomada será insuficiente para fazer o setor atingir o patamar de 2019; pior, o setor encontra-se em 2020 no mesmo nível que estava 16 anos atrás.

    O fato de a pandemia ter sido global afetou duplamente o setor, pois o mercado interno se arrefeceu (queda de 21,8% na produção interna) fruto do aumento do desemprego e redução da renda interna; no setor externo, as exportações caíram 18,6%.

    Para 2021, a expectativa é que a produção cresça 14% em relação a 2020 e que as vendas externas aumentem aproximadamente 15% o que faria o setor recuperar apenas em parte os prejuízos observados em 2020.

    Intensivo em mão de obra, a indústria calçadista viu um movimento duplo no mercado de trabalho com aumento expressivo das demissões nos meses mais críticos da pandemia (março a junho) com o fechamento de pouco mais de 60 mil vagas e depois deste período, com a flexibilização das medidas de isolamento e a retomada da produção industrial, houve a retomada das contratações (32 mil postos aproximadamente), porém insuficiente para compensar as demissões.

    A perspectiva de vacinação ainda em janeiro de 2021 aumenta as expectativas de retomada, mesmo que gradual, da normalidade no dia a dia da sociedade. Esta volta deverá ser benéfica para o emprego, mesmo que de maneira marginal, o que deve promover incremento na renda dos consumidores. Estes fatos podem corroborar para um aumento na demanda por calçados, estimulando o aumento na produção e novas contratações, bem como a geração de um círculo virtuoso para o setor.

    Especialista do Setor Marcelo Balloti Monteiro