Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • biodiesel, empresas do setor biodiesel, empresas do segmento biodiesel, setor biodiesel, segmento biodiesel, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2012
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Marcos Henrique
    Em um projeto pioneiro no mundo, o Grupo JB, produtor de etanol no nordeste, se uniu a See Algae Technology, da Áustria, para implementar a primeira planta industrial de biocombustível produzido a partir de microalgas marinhas, resultando na joint venture Algas do Brasil, com participação de 63% da SAT e 37% do JB. O investimento inicial será de R$ 19,8 milhões e será realizado anexo a usina de etanol do Grupo JB, na cidade de Vitória de Santo Antão, no Pernambuco.

    A previsão é que o projeto comece a funcionar no início de 2014 e tenha capacidade para produzir 1,2 milhão de litros de biodiesel ao ano a partir de um hectare de algas plantadas. O grande problema dessa alternativa, que há tempos já era pesquisada no mundo, era o custo extremamente alto, entretanto com a tecnologia apresentada pela empresa austríaca os mesmos deveram se equiparar ao do etanol de cana - entre R$ 0,80 e R$ 1,00 o litro.

    O projeto de inovação apresentado é bastante representativo na cadeia de biocombustíveis brasileiros. Além de ser uma matriz energética limpa e renovável, as algas ainda contam com a vantagem de não agredir a questão da segurança alimentar, pois não entram na disputa por terras cultiváveis, como é o caso da soja ou dendê. Se o projeto obtiver resultados positivos deverá ser levado para as demais usinas do grupo e ainda poderão render novos interessados em inovação.