Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • motos, bicicleta, segmento bicicletas, economia, macroeconomia, motocicletas, moto, bicicletas, segmento motos,  empresas do segmento motocicletas
    Diante do cenário de crise do Covid-19 no País, de janeiro a junho de 2020, de acordo com os dados da associação do setor (Abraciclo), as vendas de motocicletas no atacado registraram uma queda de 28,7% em relação ao mesmo período de 2019. Na mesma tendência, a produção de motocicletas no País apresentou uma queda de 27% nesta mesma comparação. Tal queda deve-se ao fato de que, em abril, houve uma paralisação massiva das fabricantes do setor, diante da expansão do vírus no país e o embrutecimento das medidas governamentais para promover o isolamento social, com o fechamento do comércio não essencial.

    Em junho, com a retomada da produção gradual das fábricas, a produção de motocicletas atingiu um total de 78.130 unidades, ficando acima até mesmo do resultado de junho de 2019, um crescimento de 14,7%, o que já indica uma retomada consistente da produção do setor.

    De acordo com associações de concessionárias, atualmente já existe uma demanda elevada de motos de baixa cilindrada, que estão com estoques praticamente esgotados, diante da paralisação das fábricas. Ademais, existe uma demanda a ser suprida, referente aos consorciados que foram contemplados nos últimos meses, mas não puderam utilizar suas cartas de crédito pela falta de motos nas redes de concessionárias. De acordo com estimativas do presidente da Abraciclo, há uma demanda de aproximadamente 100 mil motos para consorciados que foram contemplados, mas ainda não conseguiram utilizar sua carta de crédito, pela falta de motos.

    Embora, não haja perspectivas de reversão da trajetória estimada para a produção do setor em 2020, de acordo com a Lafis, essa deverá atingir uma retração de 20%, vale apena ressaltar que, se comparado com as montadoras de veículos leves, essa deverá apresentar uma retração menor, e uma recuperação um pouco mais rápida. Dentre os fatores que devem favorecer essa retomada do setor, podemos apontar: expansão do uso de aplicativos, como iffood e Rappi, com aumento dos cadastros dos entregadores. Com o aumento do desemprego, e devido aos impactos da Crise do Covid-19 no fechamento de diversos negócios que não conseguiram sobreviver, redução de jornadas de trabalho, suspensão de contratos de trabalho, muitas pessoas veêm a motocicleta como um investimento, uma ferramenta de trabalho e nova fonte de renda.

    Especialista do Setor Laís Soares.