Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • bancos, empresas do setor bancos, empresas do segmento bancos, setor bancos, segmento bancos, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2020
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Fernanda Rodrigues
    No último dia 29 de janeiro, o Banco Central divulgou as estatísticas de crédito do Sistema Financeiro Nacional referentes ao ano de 2019. De acordo com a instituição, o saldo das operações de crédito total cresceu 6,5% no período, em relação ao ano anterior, confirmando as estimativas da Lafis ao alcançar R$ 3,47 trilhões. Tal resultado foi impulsionado pelo avanço na modalidade recursos livres1, que no total cresceu 14,1% em 2019, sendo esta a taxa positiva mais intensa desde 2011.

    A demanda por esta modalidade foi significativa para ambos os agentes considerados na análise: pessoas físicas (+16,6%) e pessoas jurídicas (11,2%). O cenário macroeconômico envolvendo a queda da taxa de juros, inflação controlada e melhora, ainda que lenta, do mercado de trabalho, contribuiu tanto para a expansão no consumo das famílias, quanto para a iniciativa de novos investimentos por parte das empresas. Neste último caso, observa-se ainda uma substituição do crédito público (BNDES, por exemplo) por fontes alternativas de financiamento no setor privado. Tal análise provém da queda de 13,6% no saldo das operações de crédito com recursos direcionados2 para pessoas jurídicas em 2019.

    Somado a este comportamento, o crescimento mais consistente da economia em 2020, bem como a implantação do Cadastro Positivo, são fatores que contribuem tornar os bancos nacionais menos restritivos e seletivos na oferta de crédito. Ou seja, diante deste cenário, as instituições financeiras estarão mais dispostas a assumir um maior grau risco, ofertando um crédito de maior qualidade tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, visando mitigar, cada vez mais, os riscos envolvidos nestas operações. Com isso, a Lafis espera um crescimento igual a 8,2% no saldo das operações de crédito em 2020, com avanço também no médio e longo prazo.

    ¹ operações de crédito contratadas no período de referência com taxas de juros livremente pactuadas entre mutuários e instituições financeiras. Não inclui operações referenciadas em taxas regulamentadas, operações vinculadas a recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ou quaisquer outras lastreadas em recursos compulsórios ou governamentais (BCB, 2019).

    ² operações de crédito regulamentadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) ou vinculados a recursos orçamentários. Refere-se aos financiamentos com destinação específica, vinculados à comprovação da aplicação dos recursos voltados para a produção e investimento de médio e longo prazos, tendo como fonte de recursos parte das captações de depósitos à vista e de caderneta de poupança, e fundos e programas públicos (BCB, 2019).

    Especialista do Setor Fernanda Rodrigues