Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • alumínio, empresas do setor alumínio, empresas do segmento alumínio, setor alumínio, segmento alumínio, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2021
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Marcel Carneiro
    A dificuldade de produzir alumínio a níveis competitivos internacionalmente se relaciona ao alto custo energético no País, que vem sofrendo reajustes e, consequentemente, afeta diretamente o setor, a qual se caracteriza como uma indústria eletrointensiva. Todavia, a questão de robustos capitais para a ampliação da capacidade produtiva e do excedente do setor, no âmbito internacional, também afeta a competitividade da indústria nacional.

    O setor de alumínio experimentou uma queda significativa da produção nos últimos anos e em um passado recente também foi afetado pelas restrições impostas pela justiça à empresa Hydro Alunorte, que produz matéria prima para a fábrica da Albras. 

    No entanto, apesar deste histórico e mesmo com a crise sanitária, a produção de alumínio apresentou crescimento em 2020, devido a fraca base de comparação e o bom desempenho de segmentos demandantes, com destaque para as latas de alumínio, que apresenta tendência de substituir, em parte, a utilização de outros materiais. A Lafis considera que essa tendência será mantida em 2021 e que a produção de alumínio primário não avançará mais devido à falta de competitividade da indústria nacional nesse segmento.

    Quanto ao preço do alumínio no mercado internacional, a Lafis projeta crescimento significativo em 2021 em relação ao ano anterior, considerando a fraca base de comparação devido aos impactos no preço do produto observados durante o segundo trimestre de 2020. Além disso, a perspectiva de crescimento da economia global e de incentivos monetários e fiscais ao redor do mundo são fatores que contribuem para esse cenário, embora o combate ao covid-19 ainda represente um fator de risco para a economia mundial no curto prazo.

    Assim, as perspectivas para o faturamento setorial são positivas para o curto prazo, apesar das dificuldades estruturais do setor, sobretudo no segmento de alumínio primário, devido a pouca competitividade da indústria local, como mencionado anteriormente.

    Especialista do Setor Marcel Tau