Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • alumínio, empresas do setor alumínio, empresas do segmento alumínio, setor alumínio, segmento alumínio, economia, macroeconomia
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2019
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Marcel Carneiro
    No primeiro semestre de 2019, a produção de alumínio primário (fabricado a partir da extração da bauxita e posterior redução da alumina) recuou 17,6%, com 294 mil toneladas fabricadas. No mesmo período, as exportações recuaram 25,4% em volume e 23,1% em valor, alcançando, respectivamente 122,8 mil toneladas e US$ 430 milhões. Em sentido oposto, as importações de alumínio primário avançaram 19,9% em volume (394,5 mil toneladas) e 7,2% em valor (US$ 989 milhões).

    A Lafis destaca, assim como já apontado nos relatórios para os nossos clientes, a perda de competitividade na fabricação de alumínio primário no Brasil, que tem como um dos principais motivos o elevado preço da energia elétrica no país, que apresentou expansão considerável nos últimos anos e é usado em larga escala, sobretudo no processo de redução da alumina calcinada em cubas eletrolíticas, a altas temperaturas, no processo conhecido como Hall-Héroult.

    Como já observado desde 2018 e no primeiro semestre de 2019, as importações de alumínio primário tornaram-se mais relevantes que o volume produzido internamente, evidenciando a perda de competitividade, como mencionado anteriormente.

    Especialista do Setor Marcel Tau