Novo no site?


Login


Esqueceu a Senha? (X)

Recuperar Senha


(X)

Digite sua nova senha


Ver senha

Ver senha

(X)

Já tem uma conta?


Inscreva-se


(X)
Farooq


BLOG LAFIS

Home Blog
  • agricultura, agrícola, economia, macroeconomia, agronomia, rural,  empresas do segmento agrícola, empresas do segmento agricultura
    • Autor
      Lafis
    • Ano
      2020
    • Categoria
    • Analista Responsável
      Henrique Pavan
    De acordo com boletim de safra da Conab em outubro, o Brasil poderá ter na próxima safra 2020/21 mais um recorde de produção de grãos. As cotações recorde de soja, milho e arroz de fato são a principal explicação para a expansão da produção, em grande medida influenciadas pela demanda chinesa; no caso do milho, de acordo com o órgão, os preços chegam a estar 100% acima da cotação observada um ano atrás, o que tem estimulado produtores ao plantio e também a novos investimentos. 

    No que se refere à área, a expectativa é que sejam cultivados 66,8 milhões de hectares, o que representa crescimento de 1,3% sobre a área da safra anterior. Desse total, 20,3 milhões de hectares são cultivados em áreas já cultivadas anteriormente na mesma safra, por exemplo, as culturas de segunda safra e de inverno, cujos plantios têm início a partir de janeiro, geralmente em áreas anteriormente cultivadas com soja. Mais uma vez, destaca-se o potencial do Brasil como maior produtor global de soja; a Conab estima para a próxima safra um novo recorde, agora de 133,7 milhões de toneladas, o que significa uma alta de 2,5% em relação à safra anterior.

    Outro indicador relevante que reforça as boas expectativas de produção, é a demanda por crédito agrícola. Entre julho (início do ano safra) e setembro, os desembolsos somam R$ 73,8 bilhões, uma alta de 28% em comparação aos três primeiros meses da safra anterior. No que diz respeito aos recursos para investimentos, o crescimento foi de 73% na comparação, para quase R$ 20 bilhões. Nas operações de custeio o incremento foi de 20%, para R$ 42,5 bilhões, e nas linhas de comercialização e industrialização também houve avanços. Assim, as perspectivas da Conab corroboram as estimativas da Lafis para o bom desempenho no campo, o que continua mantendo o setor em destaque.

    Especialista do Setor Marcos Henrique.